“Eu te amo” nunca é demais!

Sabe aquele Eu te amo que você deixou de dizer para alguém que realmente merecia, por achar que o momento não era o ideal? Ele se perdeu.

O Eu também te amo que você deixou de responder por ter certeza que quem falou sabe ser recíproco? Ele se perdeu.

Tantos outros Eu te amo que, por qualquer razão estúpida que você suscite para não dizer a quem realmente ama, estes se perdem também.

Pessoas entram e saem de nossas vidas. Algumas despertam em nós amor. Outras, paixão. Umas tantas, amizade. Outras ainda, sentimentos nada edificantes. Entretanto, carinho, amizade e amor são sentimentos diferentes, embora convirjam para um ponto comum – o bem do outro. Amigos chegam e partem a todo instante. Inúmeras vezes, amores também.

Podemos até confundir carinho, paixão, amizade com amor. No fim, amor é a doce mistura desse bem querer. Amor é sentimento que invade, aquece, preenche.

Talvez não dure tanto quanto gostaríamos, mas é certo, precisa ser ‘espalhado’. Pode ser cultivado através de gestos. Daquele bolo que o outro tanto aprecia. Do chá quente na hora da gripe. Do sorvete no meio da tarde ensolarada. Pode ser a massagem nos pés enquanto assistem a um filme na televisão ou relaxam à sombra em uma varanda.

Há amor no biscoitinho comprado “porque ele/ela gosta”. No caminhar no parque juntos ou  levando o cachorro para passear. Entretanto, há tanto Eu te amo preso na garganta, esperando o momento perfeito para ser dito. Momento este que pode ser que não chegue. E o eu te amo estará lá, pronto para o grito que não foi dado. E se perderá.

Não apenas o Eu te amo de relacionamentos amorosos a dois. Escrevo aqui do Eu te amo entre familiares. Pais que não o dizem para os filhos por entenderem que filhos sabem deste amor pelo simples motivo de que eles, pais, fornecem casa e comida.

Com certeza pode até ser que os filhos saibam, mas não sentem. E, infelizmente, casa e comida para os filhos é obrigação, não amor.

De outro lado, a recíproca é verdadeira. Filhos que por motivos inimagináveis acreditam que os pais também têm certeza de que seus filhos os amam. Bom, nem sempre. Pais esperam que sim. Muitos não se sentem nem acolhidos pelos filhos, quanto mais amados. Porém, se você sente amor, diga. Não precisa ser dez vezes no dia, só diga. E se não conseguir dizer oralmente, escreva. Um bilhete que seja. Um post-it deixado no espelho. Um bilhetinho no bule quando fizer o café pela manhã.

O Eu te amo é como adubo, ou atualmente, o whey protein que fortalece o relacionamento que se planta. O relacionamento que já existe. O relacionamento que se quer manter e o que não se permite perder.

Eu te amo nunca é demais, se verdadeiro. E amor quando perdido, enfraquecido e desacreditado fica cada vez mais difícil de ser resgatado.

Namastê!

____________

Direitos autorais da imagem de capa: geribody / 123RF Imagens

The post “Eu te amo” nunca é demais! appeared first on .


Source: https://osegredo.com.br/feed/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *