Porto Seguro Conecta terá Wi-Fi calling a partir de abril

 

No próximo dia 18 de abril, a Porto Seguro Conecta lançará seu serviço de Wi-Fi Calling, ou seja, chamadas pela rede Wi-Fi com o celular. A ideia é procurar fornecer uma qualidade de chamada melhor usando a Internet onde o sinal da rede móvel não for adequado, como em ambientes fechados, por exemplo. E a aposta é na praticidade, já que o recurso funciona sem necessidade de aplicativos e sem mudança na interface de discagem de chamadas para o usuário (já que é integrado ao sistema dos aparelhos que são compatíveis). Inicialmente, estará disponível para Androids da Samsung, mas a empresa promete expandir o portfólio.

Porto Seguro Wifi

Em encontro com jornalistas nesta quinta-feira, 31, em São Paulo, o superintendente da Porto Seguro Conecta, Tiago Galli, afirma que, por conta da estratégia da operadora móvel virtual (MVNO) de focar em atendimento ao consumidor, a empresa começou a ficar “incomodada” com assinantes reclamando de qualidade de ligações indoor. Assim, procurou trazer o recurso aproveitando a infraestrutura de Wi-Fi, geralmente disponível na residência ou escritório dos usuários.

“Somos a primeira operadora a integrar a rede IMS (Subsistema Multimídia IP – arquitetura de framework para redes móveis), infraestrutura que já está preparada para VoLTE e videocalling, além de ser escalável”, ressalta Galli. De fato, a Porto Seguro disponibiliza a função antes mesmo da TIM, de quem utiliza a infraestrutura. “A TIM é uma grande parceira nossa e somos totalmente transparentes com ela, nossa relação é muito positiva.” Do ponto de vista de capacidade, o executivo diz que não há nenhuma preocupação com a implantação do recurso, justamente porque se vale da rede fixa. Ressalta-se, contudo, que a Vivo passou a oferecer desde a semana passada as chamadas por Wi-Fi no iPhone com a chegada do iOS 9.3.

O serviço será oferecido para todos os clientes de planos da categoria ilimitado da Porto Seguro Conecta sem alteração no valor. Todas as chamadas, assim como na rede móvel, serão ilimitadas, incluindo discagem de longa distância e chamadas internacionais. As ligações podem ser efetuadas para qualquer número móvel ou fixo. Quando a ligação é feita para outro usuário com o recurso habilitado, a qualidade de voz fica em HD.

Sem concorrência

Em testes breves na apresentação, foi possível notar que o áudio (entre dois celulares com o recurso e pelo Wi-Fi) tem boa qualidade, semelhante ao de chamadas de serviços como WhatsApp e Skype. Mas Galli afirma não ver problema em competir com serviços puramente over-the-top (OTT) de VoIP, como o desses aplicativos de mensagens. “Olhamos o WhatsApp não como competidor, mas como complemento. Se as operadoras fizessem o Wi-Fi calling há mais tempo, talvez não fossem ter esse problema (de concorrência)”, disse. Ele cita estudo global da Ericsson de agosto do ano passado que afirma que metade dos usuários acabou deixando de usar um OTT para passar a usar o Wi-Fi Calling.

“As pessoas estão acostumadas com o WhatsApp, mas (no app) tem que discar, tem que os dois estarem conectados (no Wi-Fi) e não pode ligar para o fixo”, compara. “A beleza é que (no Wi-Fi Calling) o cliente não tem que fazer absolutamente nada, não exige app ou login, e mantém o mesmo número de telefone. Não precisa ajustar nada além da configuração.”

Compatibilidade

Inicialmente, a função estará disponível apenas para aparelhos da Samsung, com quem a MVNO já fechou parceria, mas estão em “implantação técnica” da função com a LG e em discussão de acordo comercial com a Apple. Outras duas empresas na mira da MVNO são a Microsoft/Nokia e a Alcatel OneTouch.

O superintendente da Porto Seguro Conecta ressalta que os aparelhos da Samsung compatíveis com a função não são necessariamente high-ends, mas dispositivos com preços a partir de R$ 600. Os modelos listados são da família Galaxy: S7 Edge, S6, J7, J5, J2, A7. O Galaxy S7 também é compatível com o recurso, mas a atualização do firmware não estará disponível no dia do lançamento, em 18 de abril. O usuário que contar com a versão de varejo brasileiro desses modelos poderá atualizar o firmware para deixa-lo compatível com o recurso da operadora móvel virtual. No entanto, caso tenha comprado o dispositivo em outro país, não funcionará. Há a necessidade ainda de trocar o SIMcard, obviamente disponibilizado pela MVNO, para um compatível com a tecnologia.

Tiago Galli afirma ainda que as chamadas via Wi-Fi contam alguns “asteriscos”, como a necessidade de incluir o número com o DDD, já que as ligações são realizadas pela rede IP e é necessário um elemento regional para identificar o receptor. Caso o usuário se esqueça de incluir o código de área, uma mensagem gravada avisa para colocar os dois dígitos antes do número. No caso de chamadas de emergência (tridígito), todas são roteadas automaticamente.

Outro porém é o handover: como não há chamadas em VoLTE no Brasil ainda, não há transição da ligação para a rede móvel de forma transparente, causando interrupção caso a rede Wi-Fi passe por problemas. Em lugares com sinal Wi-Fi congestionado, no entanto, há a detecção automática do celular: se o sinal for insuficiente, a rede móvel é escolhida. Por fim, a função não permite chamadas a cobrar por limitações técnicas. “Mas ninguém mais usa isso na nossa rede, até por ser toda (a base) de pós-pago”, justifica Galli.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *